Tutor responsável: pet feliz e saudável!

por

Todos sabem da minha paixão pelos animais em geral. Tenho 3 cachorros em casa e amo! Nossa mais nova colaboradora do blog, Camila Spina, nos conta mais a respeito da responsabilidade de se ter um bichinho em casa.

A escolha de adotar ou comprar um animal sempre deve ser pensada com muito cuidado. Deve-se ter em mente todas as necessidades do pet para mantê-lo feliz e saudável. E todos os detalhes contam, como tempo, disposição, planejamento financeiro pois ter um animalzinho de estimação é um compromisso para a vida toda.

dog_cat

Alguns pontos importantes devem ser levados em consideração:

1)    Todos os moradores da casa concordam com a decisão de ter um novo membro na família?;
2)   Há espaço para brincar e descansar? Nesse espaço, há local com abrigo de sol e chuva?;
3)    Você está disposto a arcar com os custos com alimentação adequada e saudável? (Um bichinho em casa não deixa de ser um gasto!);
4)    Você está disposto a arcar com os custos médicos veterinários? É necessário lembrar que vacinação e vermifugação são importantíssimos e são feitos uma vez por ano. Além dos cuidados como coleiras antiparasitárias e banhos frequentes;
5)    Nas férias, você e sua família tem o costume de viajar? Se sim, vocês estão dispostos a levar o pet com vocês ou deixá-lo sob a responsabilidade de alguém? Isso é muito importante, pois seu pet não deve ser deixado muito tempo sozinho de modo algum;
6)    Você e/ou os moradores da sua casa ficam o dia inteiro fora? Se seu pet vai ficar sem supervisão por muito tempo escolha um animalzinho que não seja tão dependente (ainda mais se você morar em apartamento);
7)    A compatibilidade entre tutor e pet é uma das coisas mais importantes. Fique atento aos sinais de comportamento e temperamento principalmente em termos de energia, espaço e tempo;
8)    É preciso ter me mente se vocês têm condições de ter um animal pois cuidar adequadamente deles tem um custo alto mensal. São despesas com saúde, alimentação, remédios e outras necessidades básicas;
9) A idade do animal escolhido é mais que um número. Você precisa avaliar o seu estilo de vida e ver o que mais se encaixa no seu dia-a-dia e aí sim definir se o melhor é um filhote, adulto ou idoso. Um animal é para VIDA!;
10) Sempre faça perguntas sobre o pet. Tanto para adoção quanto para compra, saber mais profundamente sobre o novo membro da família é importantíssimo. Você precisa estar ciente de eventuais traumas, medos, se se dá bem com outros animais, com crianças e etc. Saber disso tudo antes, evita que o animal seja devolvido. Entenda que os animais sentem tudo que acontece ao redor deles. <3

Por último e o mais importante: dê carinho para o seu pet sempre. É isso que importa e ele não espera menos do que isso de você.

dog_cat1

Claro que nada dito aqui é regra, mas serve como um guia para tutores de primeira viagem. Agora é só correr para o abrigo ou canil mais próximo e levar o pet escolhido para casa! Sejam felizes!

Texto: Camila Spina
Fotos: www.mundodosanimais.pt

Ainda não há comentários.

O que você acha?! Conta pra mim!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *